domingo, 16 de dezembro de 2012

A Democracia que não Veio



"A democracia não está realizada, ele é uma idéia por vir"

Normalmente, aqueles que mais têm a palavra "democracia" na boca são os que, no fundo, menos acreditam nela. Eles se portam como defensores dos valores democráticos apenas para conservar desesperadamente as imperfeições que a versão atual da democracia é incapaz de superar. Na verdade, quando repetem que a democracia é o pior sistema, mas o único possivel, é porque amam suas distorções. Pois a única posição realmente fiel ao conteúdo de verdade da democracia consistiria em dizer : a democracia não está realizada, ela é uma ideia que está por vir.
Isto não significa que a realização imperfeita seja completamente falsa. A democracia por vir não é a negação simples, a recusa absoluta da democracia que temos atualmente. Mas ela é a mudança qualitativa de seus dispositivos e construção de novas dinâmicas de poder.
Podemos dar três razões que nos permitem compreender por que esta democracia por vir ainda não veio. Uma delas é a confusão deliberada entre o jurídico e político. A verdadeira democracia admite situações de dissociação entre o ordenamento jurídico e exigências de justiça que alimentam as lutas políticas. Esta dimensão extrajurídica própria á democracia nos lembra que há uma violência eminentemente política que sempre apareceu sob a forma de direito de resistência e do reconhecimento do caráter provisório das estruturas normativas do direito. A estabilidade institucional da democracia não significa a perenidade absoluta do ordenamento atual. Ela significa que a instabilidade da violência política, uma violência que não é a simples eliminação simbólica do outro, será reconhecida no interior mesmo das instituições sociais.
O segundo ponto é o medo atávico da participação popular direita. As estruturas representativas da democracia parlamentar foram criadas para suprir a impossibilidade material da presença física da população no processo de deliberação legislativa cotidiana. Hoje com o desenvolvimento tecnológico e com o advento das sociedades de alta conectividade, foram dadas as condições materiais para o ínicio de uma verdadeira democracia digital. Vários processos deliberativos podem passar para a esfera da deliberação plebiscistária.
O terceiro ponto diz respeito á relação de reconhecimento entre Estado e cidadão. Não é possivel pensar o campo da política sem o Estado. É ele que permite a implementação institucional da universalidade.  No entato vivemos em uma época de esgotamento do Estado-nação com suas exigências de conformação identitária e sua capacidade de gerir processos econômicos em sua fronteira. Este fim de Estado-nação pode dar lugar a dois fenômenos : o retorno paranoico e identidades profundamente ameaçadas ou o abandono da identidade como operador politico central. Isto significa não a anulação deliberada de toda e qualquer demada identitária, mas a construção de um espaço político de absoluta indiferença á implementação política de zonas de indiferença. Isto implica um estado capaz de socializar sujeitos em seu ponto de indeterminação. Ou seja, a função do estado não pode ser a determinação completa dos sujeitos através  da gestão de processos disciplinares de controle. Sua função é a gestão da indeterminação. Isto pode se dar , por exemplo, através da eliminação de aparatos jurídicos ligados á perpetuação de hábitos e costumes.
Por fim, não é possivel pensar problemas ligados á democracia sem pensar os riscos advindos da consolidação de grandes conglomerados globais de mídia. Eles têm tendência a monopolizar discussões sobre liberdade de expressão sem nunca discutir as redes de interesses enconômico - financeiros que permeiam tais conglomerados e direcionam sua expressão. Da mesma forma , eles tendem a não discutir como setores da opinião são, muitas vezes, marginalizados.

Valdimir Safatale - Colunista - Revista Cult - Ed.n 175- pág. 11

domingo, 2 de setembro de 2012

Quem mais fode o Brasil?




"É realmente decepcionante o cenário político deste País. No governo federal vemos pessoas inexpressivas e que nunca fizeram nada pelo Brasil. Vemos cenas grotescas, como a do ex-presidente Lula esbravejando e defendendo o PT na CPI para que o mensalão e os "Cachoeiras da vida" não sejam esclarecidos. Vemos esse mesmo ex-presidente, que há 10 anos se dizia oposição, abraçando Sarney e fazendo alianças com Paulo Maluf para se perpetuar no governo. Aliás, esse cidadão é o mentor do mensalão, e não foi indiciado por motivos óbvios, esta´tentando empurrar para nós, paulistanos, o pior ministro da Educação que este País já teve. Se o povo brasileiro realmente depender dos seus politicos, vai morrer á mingua."

Vartenis Limas
no jornal da tarde,coluna opinião,edi. de terça feira 28.8.2012, por e-mail.

A grande verdade, é a que o povo brasileiro lê e não compreende. Compreende e fica impotente. É impotente pois se acomoda ou não liga. E se não liga, continua vivendo para ser lesado, para permanecer um sobrevivente que sua ignorância o insere. E colaboram para que o Brasil seja um País onde poucos vivem explorando todo o restante.
Manipulação de clichê virou já parodia do povo!. E triste pois neste cenário não é o palhaço que conta piada, é aquele que ri da sórdida plateia que o escraviza. Você, tem dúvida de quem é o palhaço?.

É você que continua rindo e não entendeu que a piada é sobre você. Sua vida de trabalho honesto que espera o mês todo para receber o salário indecente que ao pagar suas contas no final do mês ainda fica devendo. Nos dão novelas, futebol, e ninguém fala da greve que as universidades enfrentou; diferente disso um grande número de universitários sentiram as férias mais cedo, e muitos gostaram.

Você é o palhaço deste picadeiro, onde o espetáculo da copa será apresentado e com os estimados 3 bilhões recolhidos permanecerá sem saúde, sem professores motivados, sem segurança, e sem qualquer educação de qualidade. O Grupo RBS lá do Sul está fazendo um barulho para reformulação da educação, você viu? se viu, deu bola? é claro que não!. Seu time tá ganhando..o que mais importa? mas lembre-se seus filhos agradeceriam se você agisse diferente hoje, pois um dia eles terão sua idade e talvez as dificuldades que você tem hoje eles agradecerão por não passarem novamente com a mesma idade que você possui e é responsável por eles hoje.

Poderia desenrolar esse assunto por linhas e linhas, mas , temo você ver o tamanho do texto e não se animar para ler, por isso, vamos com pequenas doses, assim sua consciência de forma homeopática talvez vá mudando..

este País também é seu. E, acredite você ou não, ele é muito rico. Se você não vê riqueza, é porque estão tomando ela de você. Ou melhor, você trocou pelo precioso futebol e sua esposa, filhas, irmãs pela fabulosa novela de sempre. Vamos dar uma pausa neste capitulo, e escrever esse roteiro de forma diferente!. Desligando a televisão, abrindo um livro, uma revista, um jornal..conversando com nossos filhos, prestando atenção em nossas esposas; deixando de ignorar a necessidade do próximo, a começar com quem está mais próximo da gente.

Vamos estudar! e ao invés de beber pra comemorar, vamos gritar reivindicando nossos direitos, que , não nos darão por esmolas, mas devolverão o que foi tirado de nós, porque nós deixamos eles fazerem isso. Afinal, quem mais fode o brasileiro, é sempre o outro.

"Um homem pode não mudar o mundo, mas pode através de uma idéia influência-lo para que ele mude".

T.H².S

domingo, 22 de julho de 2012

O Cérebro como Cliente


Achei mais do que interessante uma pequena reportagem na revista : "Venda Mais" edição de julho 2012 nº219, que trata a respeito de como o cérebro interage em relação a produtos e serviços. Considerando que sabemos tão pouco sobre essa magnifica ferramenta que Deus nos deu para usar, toda descoberta ou avanço sobre o estudo de como nosso cérebro funciona não pode ser tratado como assunto irrelevante. O nosso cérebro assim como a formação do corpo humano é algo singular a todos, não se diferencia ou classifica-se por classes sociais, pois independente do poder de consumo, praticamente funciona da mesma forma, sendo influenciado apenas por alguns fatores que fazem parte das experiências de cada pessoa, que estas sim, são classificadas por grupos, ou pelos aspectos emocionais que impulsionam cada ser humano. Claro que a reportagem aborda a cultura que vivemos na atualidade e que somos massantemente ensinados pela oferta, não concordo com algumas coisas dentro desse texto, como por exemplo, em nada me desperta uma imagem de homens praticando esportes juntos, tanto que não sou tão fã de esporte algum. E creio que nem todas as mulheres são impulsionadas por imagens de pessoas interagindo, ou vice-versa. Também discordo que um dos sentidos entre os cinco que mais influenciam na decisão de compra é a visão, creio que o olfato em alguns casos conta muito mais, por exemplo, na compra de uma fragrância a embalagem pesa menos se o cheiro for o que você procura. Entre outras particularidades as quais tenho minhas preferências, cada um também tem, mas lembremos que a pesquisa e sua prática abaixo, é de modo geral, tido em padrões da maioria, que nos orientam de como hoje o consumidor esta sendo ensinado e influenciado na hora da compra.
 Vale a pena conferir e convido a todos, não apenas os profissionais de marketing e vendas, mas todos que possuem um cérebro.
Boa leitura,
T.H.S

"O Sucesso da venda de um produto ou serviço depende de como o cérebro humano processa e memorzia as informações sobre ele. O autor do livro "O Cérebro consumista" conta algumas técnicas para chamar a atenção da mente e do subconcsciente."

Sem dúvida nenhuma , o cérebro é a "máquina" mais poderos e complexa do nosso corpo. Apesar de já entendermos um pouco como ele funciona e quais são as capacidades que ele possui, ainda há algo que exige mais explicações e que desafia a ciência moderna : compreender como o ser humano aprende e memoriza. Conhecido como o guru mundial da neurociência, A.K. Pradeep não só tem conhecimento sobre como reage inteiramente o cérebro, como ajuda empresas do mundo todo a entenderem esse órgão e, assim, realizarem negócios de sucesso. Tudo isso é relatado em seu best-seller 'The buying brain", que acaba de ganhar uma versão brasileira - O cérebro consumista - publicado pela editora Cultrix.

Pradeep é presidente da NeuroFocus, empresa do grupo Nielsen com atuação mundial na área de neuromarketing, e auxilia as grandes companhias a aplicarem os útlimos avanços da neurociência na criação de marcas, de produtos, de desenhos e embalagens, de campanhas de marketing e de ambientes de lojas que sejam realmente eficazes para atrair a atenção do cérebro. Microsoft, Google e Citibank são algumas das gigantes que o especialista já prestou consultoria.

Existem diferenças geográficas que influenciam a mente do consumidor ou os segredos apresentados no livro valem para todas as pessoas, independente de viverem no Oriente ou Ocidente?

Um fato central e cientifico sobre o cérebro humano - e um dos principais fatorem permitem que a neurociência do consumo seja tão eficaz- é que o nosso cérebro é notavelmente similar, não importando o local em que vivemos. Alguns fatores culturais podem influenciar a forma como o cérebro responde a um estímulo no nível subconsciente, mas a verdade é que por nossos cérebros serem tão parecidos , o teste neurológico é o método de pesquisa mais preciso e confiável do mercado para descobrir como os consumidores reagem.Atuamos em vários continentes com Neurolabs, e uma das conclusões a que chegamos é que são iguais as respostas subconscientes dos consumidoers, independentemente de qual país eles chamem de lar. Mas é claro que detectar as diferenças é muito importante.

O que a evolução do cérebro humano tem a ensinar para o neuromarketing?

O cérebro humano moderno tem cerca de 100 mil anos de idade. Ele ainda mantém os sistemas humanos primitivos para sobrivência. Mas hoje a experiência mais próxima da selva que a maioria de nós tem é o supermercado. Nosso cérebro tem de extair sentido de ambientes muito complicados e ricos em estímulos, a cada segundo do dia.
Somos atraídos para certas coisas básicas. Por exxemplo, o rosto humano causa uma forte atração. Estamos programados para perceber e prestar atenção nos rostos; logo no inicio das civilizações, a nossa sobrevivência dependia da rápida compreensão e da definição das intenções de outra pessoa; amigo ou potencial inimigo?. Então mostrar  rostos na publicidade e nas embalagens é uma forma comprovadamente eficaz de chamar atenção do cérebro e conduzir ao envolvimento emocional.
Também sabemos muito sobre como o cérebro responde no ambiente de varejo. O cérebro é um excelente caçados de novidades - algo que foi fundamental para o desenvolvimento da humanidade- e as compras chamam á ativa algumas dessas capacidades básicas neurológicas.
Nosso subconsciente pode ser satisfeito de maneiras muito simples. Por exemplo, algo tão básico como ter seu nome posto em um copo de café para viagem poderá representar o que chamamos de 'pequenos momentos de luxo" para o subconsciente. É uma forma de reconhecimento pessoal, em que o subconsciente encontra uma recompensa pequena, mas significativa.

A maneira como funciona o cérebro consumista é alterada pela classe social a qual a pessoa pertence?

A parte subconsciente do nosso cérebro, que é de longe a maior parte da mente, responde a estímulos de maneiras aparentemente infinitas. Um carro de luxo pode apelar para o subconsciente, pois seu design curvo é atraente - o cérebro gosta de curvas e não gosta de pontas aparentes. Um produto alimentício pode apelar para o subconsciente porque o pacote mostra a origem do produto, informação que o cérebro gosta de saber. As mulheres respondem de forma particularmente forte para imagens que mostram pessoas interagindo - o subconsciente feminino pode ser alcançado apresentando cenas com várias pessoas envolvidas. Não há um "cérebro classe alta" ou um "cérebro classe trabalhadora". Como já explicado, nosso cérebro funciona extraordinariamente de forma parecida em qualquer ser humano. A mente consciente, que é de longe a menor parte de nossas mentes, faz distinções gerais, escolhas e caracterizações. Mas cerca de 2% de nossas decisões diárias são feitas por nossa mente consciente, o restante é governado pelo nosso subconsciente.

Pessoas com mais de 60 anos é eficaz acentuar aspectos positivos. Por quê?

O cérebro mais velho tem experiência suficiente para ser capaz de avaliar o que encontra, a partir da sabedoria acumulada. Então o antigo ditado "Não faça tempestade em copo d´água" tende a se aplicar ao cérebro mais velho. Cérebros maduros tendem a não ficar tão impactados como os cérebros mais jovens com os altos e baixos da vida - ter um cérebro mais velho dá um tipo de perspectiva mais ampla para viver a vida. Nosso cérebro pesa muitos fatores quando consideramos situações, e cérebros mais velhos trazem mais experiências e portanto, maior capacidade de analisar situações utilizando as experiências e memórias anteriores. Então os aspectos negativos que podem potencialmente afetar um cérebro jovem não têm necessariamente o mesmo impacto sobre o cérebro maduro. O resultado poderá ser, de modo geral, perspectivas mais "positivas" no cérebro mais velho.

Para vender para mulheres, qual dos "segredos" considera mais eficiente?

Existem diferenças estruturais entre os cérebros feminino e masculino, que afetam as funções cerebrais. uma delas é que o feminino é fortemente atraído por cenas de pessoas interagindo. Nossos estudos têm mostrado isso em diferentes produtos, culturas e países. Os homens respondem a imagens com pessoas também, é claro, por exemplo as que mostram homens praticando algum esporte juntos. Mas o ponto é que as mulheres respondem de maneira particularmente forte a imagens de pessoas interagindo.O contato físico entre pessoas poderá desencadear respostas subconscientes fortes no cérebro feminino, assim como cenas de crianças, que são altamente eficazes.

Para vender para mamães, o que muda no cérebro consumista feminino com a maternidade?

A lista é longa demais para ser detalhada. Mas o fato é que a gravidez e a maternidade alteram o cérebro de maneira fundamental e permanente. O resultado é que a "inteligência de mãe"  é a mais evoluída do planeta. Novas redes neurais são criadas quando uma mulher engravida. Seu olfato fica mais aguçado. Ela ganha poderes de observação maiores do que tinha antes. A mesma acontece com seus instintos e habilidades intuitivas. Ela é menos medrosa em relação a sí e mais protetora em relação ao outro : no caso, seu filho. As mães de hoje são extremamente bem relacionadas , por conta da internet. Elas são consumidoras muito críticas - o que significa que os vendedores têm basicamente uma chance. Se o produto ou serviço não funcionarem adequadamente como prometido, provavelmente não terá uma segunda chance.E outras mães saberão disso rapidamente por redes sociais para mães que existem atualmente. Assim, o produto e a mensagem de marketing, precisam ser consistentes afim de manter e de atrair o interesse das mães.

Na questão do design de produtos, quais são as preferências do cérebro humano?

Há algumas coisas especificas sobre produtos e design de embalagens que nosso cérebro gosto ou não gosta.No projeto de produto por exemplo, sabemos que geralmente o cérebro gosta de curvas, e em alguns casos, texturas na superfície.Então, incluir tais elementos, ao design dá ao fabricante uma oportunidade maior para envolver o subconsciente do consumidor. No design de embalagens, defendemos a colocação de imagens do lado esquerdo do rótulo e as palavras á direita. Nós defendemos o uso de fontes originais e um número cuidadosamente limitado de fontes diferentes. Também a criação de desenhos de etiquetas com um esquema visual no sentido horário (quando o projeto requer). E  defendemos o uso de rostos em embalagens alimentícias que mostram a origem do produto.

Entre os cinco sentidos quais exercem maior influência no processo de consumo?

Toos os cinco sentidos exercem influência na maneira como nosso cérebro percebe as marcas, os produtos, as embalagens, as configurações de lojas de varejo e de publicidade. O sentido visual tende a ser o mais dominante porque somos criaturas visualmente orientadas, cujos os cérebros foram desenvolvidos para depender da visão, principalmente para obter comida, encontrar abrigo,localizar um companheiro e assim por diante. Hoje utilizamos a visão para muitas outras coisas, basta olhar o tanto de telas que nos rodeiam.

Qual é o futuro do consumismo, levando em conta as previsões do colapso do planeta caso ele não seja controlado?

Uma das informações que nós explicamos sobre o teste neurológico  é que ele pode e deve beneficiar tanto os consumidores quanto os vendedores. Nós todos seremos beneficiados por produtos e serviços que nós comprarmos estiverem sintonizados com as nossas reais necessidades e desejos. Medir as respostas do cérebro no nível subconsciente dá ás empresas os insights que lhes permitem fazer esses produtos e oferecer esses serviços. Considere a estatística amplamente reconhecida de que mais de 80% dos novos produtos fracassam no mercado. Imagine o colossal desperdício e a ineficiência que isso representa, e incluo o impacto ambiental nesse cálculo. Se pudermos melhorar esse histórico, poderemos diminuir tal impacto. Os testes neurológicos nos mostram com precisão, os pontos fracos e fortes de um produtos antes mesmo que ele seja lançado. Sabendo disso, as empresas poderão fazer produtos melhores e mais úteis, eliminando a grande quantidade de desperdício de tempo, de energia, de dinheiro e de outros recursos. Poderemos fazer do mundo um lugar melhor, e eu acredito que essa tecnologia baseada no cérebro humano que desenvolvemos poderá e deverá desempenhar um papel determinante nesse processo.

quarta-feira, 21 de março de 2012

Extra! Absurdo! Extra! A manchete da consciência que o governo quer calar!



..É um absurdo:

Existir policia da policia!.

"Se não confiar que a policia seja integra, como garantir que a corregedoria também será?"

Que a fidelidade nos relacionamentos é algo raro hoje em dia

"Deveria ser algo tão natural como o ato de respirar"

Dizer que a Internet no Brasil melhorou

" Onde está a banda larga popular? com a telefonia e internet mais cara do mundono Brasil e o governo tem a cara de pau de falar que estamos bem."


Dizer que o Brasil avança quanto a Educação se...

"...há tempos necessita de uma reforma, e ainda hoje não se aprende muito nas escolas. Falta de preparo do Mestre na sala de aula não em conhecimento didático, mas como lidar com alunos que pais não conseguem lidar! e, é um absurdo o professor ter esta dificil missão, e mais absurdo ainda ele dizer que não faz parte de seu trabalho. No Brasil, deveria incluir-se na educação um curso de inglês de qualidade gratuito e acabar com o trauma dos brasileiros em aprender essa lingua mais simples do que a complexa lingua mãe;incluir espanhol,frânces, ao menos o nível básico; e por falar em básico ao invés de apenas fundamental e médio, acrescentaria mais dois anos e dividiria os ciclos da seguinte forma :

- Ensino Fundamental (1 á 8 série)
- Ensino Básico ( Primeiro,segundo,terceiro ano)
- Ensino Médio (Quarto e Quinto ano - e aqui obrigatoriamente, ter um preparatório para o ingresso no Ensino Superior).

Desistir das cotas nas universidades , pois a última atualizaçao da proposta vigente ainda é conflitante e pouco prática. Independe da raça, quem estuda tem os mesmos direitos!. Ter o ingresso no Ensino Superior  com base nas notas adquiridas pelos alunos, como é o modelo americano, excluiria de vez a necessidade do vestibular, a venda de vagas nas univesidades federais, e não privilegiaria o aluno por sua posição social ou se é, a filha da tal governadora ou não, só o esforço durante os anos nos três ciclos contaria..

E o Brasil seria uma nação mais preparada...


dentre tantos absurdos é todos nós sabermos que :

"O GOVERNO NÃO QUER UM POVO BEM INFORMADO, COM ESTUDO E CAPAZ DE PENSAR!"

Absurdo Maior :

"É O POVO SABER DISSO, E CONTINUAR ASSISTINDO A NOVELA DA VIDA PASSAR NO HORÁRIO NOBRE!."

Enquanto estes absurdos permanecerem.........


..........continue rebolando, o governo AGRADECE!


domingo, 5 de fevereiro de 2012

País Sustentavelmente....ignorante!



Dizem que o Brasil é um País que está cada vez mais sustentável. Para mim, País que recebe esse titulo é uma nação onde escancaradamente chama-se "pobre". Se você discorda, é só assimilar que o povo é pobre, e por natureza, sustentável. Existe alguém mais sustentável do que o pobre? ora..isso vem da natureza do brasileiro, se sustentar e sobreviver.
Deixando as reflexões filosóficas de butequim (que por raras as vezes tem um fundo de verdade, como esta). Diante desta polêmica do banimento das sacolas plásticas nos mercados de São Paulo, o assunto da “sustentabilidade” volta aos holofotes da mídia. Neste sentido apresento aqui uma entrevista que julguei ser bastante interessante ao que interessa o consumidor brasileiro ter conhecimento. O engenheiro Miguel Bahiense, de 39 anos, presidente da Plastivida - Instituto Sócio-Ambiental dos Plásticos, em entrevista á revista Free São Paulo (distribuida gratuitamente nos metrôs e, em quatro linhas de trem em São Paulo Capital), revela o outro lado da moeda da sustentabilidade. Sustentar ainda mais os lucros dos supermercadistas, em um acordo com o governo e prefeitura de São Paulo, é bastante interessante, então transcrita aqui em seu formato original, para termos capacidade de julgamento do que é bom para nós, já que meio-ambiente não envolve só a preservação da natureza mas em soma a qualidade de vida de nós, mortais seres humanos. 


Boa Leitura! :
( T.H².S)


"Caixas de Papelão e sacolas de pano oferecem alto grau de contaminação"


Para o presidente da Plastivida, a população de baixa renda é quem mais vai sofrer sem as sacolinhas plásticas e ela não terá como descartar o seu lixo.


O engenheiro químico Miguel Bahiense, de 39 anos, presidente da Plastivida- Instituto Sócio-Ambiental dos Plásticos, não tem dúvidas que o acordo voluntário feito pela Associação Paulista dos Supermercados (APAS), o Governo do Estado  e as principais redes de supermercado que tirou dos consumidores o direito de utilizar as sacolinhas plásticas é uma farsa.
Para Bahiense, a população de baixa renda é quem mais está sofrendo com a proibição das sacolinhas e que, para o meio ambiente, o estrago vai ser imenso pois ela não terá como descartar o seu lixo. E alerta : as caixas de papelão e sacolas de pano têm algo grau de coliformes fecais, coliformes totais e o E.coli. 
Nesta entrevista, ele garante que as demissões na indústria do plástico são irreversíveis caso o acordo, já questionado na Justiça, tenha prosseguimento.


- Até que ponto o acordo que proíbe as sacolas plásticas nos supermercados pode ser considerado uma farsa?
Bahiense - O argumento ambiental utilizado como justificativa é equivocado. O movimento é claramente econômico. A conta é simples : as sacolas plásticas custam aos supermercados R$ 200 milhões por ano. Este valor é embutido no preço dos produtos Até 24 de janeiro, o consumidor ia ao supermercado, fazia as compras e indiretamente pagava pela sacolinha, já que o seu custo estava embutido nos preços dos produtos. Ainda assim, ele estava comprando uma embalagem para duas aplicações : transportar as compras e embalar o lixo. A partir do dia 25 de janeiro o consumidor passou a ter que comprar duas embalagens para essas duas coisas. Uma embalagem - as sacolas biodegradáveis ou retornáveis, para transportar os produtos comprados- e a outra, o saco de lixo. Pior, os R$ 200 milhões continuam embutidos nos preços.


- A APAS assegura que os supermercados vão repassar esta economia para o consumidor.
Bahiense - Os representantes do setor supermercadista têm afirmado que vão oferecer promoções, investir em ações de sustentabilidade, melhoria de serviços, tecnologia, etc. Ora, eu sou consumidor antes de tudoe pra mim o que interessa é que o valor que eles repassam para os produtos seja devolvido através da redução dos preços e ponto. Os supermercados sempre fizeram promoções e continuarão a fazer com ou sem sacolas, precisam disso para atrair consumidores por causa da concorrência.


-As sacolinhas são mesmo vilãs do meio ambiente?
Bahiense - Ambientalmente , as sacolinhas comuns são comprovadamente as mais sustentáveis. As sacolinhas apresentam menor emissão de CO2 em seu ciclo de vida, além de consumir menor quantidade de matéria-prima frente ás outras.


- O termo "biodegradável" é mais sedutor aos ouvidos do consumidor?
Bahiense- o termo é sedutor, mas confunde a população. Passa a impressão que é algo que vai sumir na natureza sem causar danos. As sacolas biodegradáveis, vendidas, só se biodegradam em condições adequadas de compostagem, ou seja, precisaria de uma usina de compostagem e controlar as emissões. No Brasil, entretanto, não existem usinas de compostagem. Se o nome biodegradável é sedutor para o consumidor, para a ciência é muito pior em termos de impacto ambiental.


-Quantas sacolas plásticas foram consumidas em São Paulo em 2011?
Bahiense -Em 2007 o Brasil consumiu 17,9 bilhões de sacolas. Em 2011, o consumo caiu quase 27,9% e atingiu 12,9 bilhões. Em 2011, São Paulo consumiu 5,2 bilhões. Esta redução se deve ao Programa de Qualidade e Consumo Responsável de Sacolas Plásticas, capitaneado pela Plastivida em parceria com o INP (Instituto Nacional do Plástico) e a ABIEF (Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Plásticas Flexíveis). O programa prevê o uso de sacolas mais resistentes, que suportam até 6 quilos. Na educação ambiental informamos ao consumidor, por meio dos caixas e empacotadores, que ao utilizarem sacolas mais resistentes, eles não precisaram colocar uma sacola dentro da outra. Assim reduz-se o consumo e eliminamos o desperdício.


- Até que ponto a população de baixa renda vai sofrer mais?
Bahiense- A população de baixa renda é a que mais utiliza as sacolinhas plásticas para descarte do lixo. A conta também é simples. Antes a população reutilizava as sacolas para descartar o lixo, não importava a classe social. Agora sem elas, as classes A e B+ poderão agregar em seu orçamento doméstico os sacos de lixo. E as classes B- e C, D e E? Como comprarão sacos de lixo? Como descartarão seu lixo sem as sacolinhas?Será um problema ambiental, este sim real, pois os que os supermercados argumentam para banir as sacolas são equivocados.


-Quantos empregos a indústria das sacolas plásticas gera no Brasil?
Bahiense- A indústria gera mais de 30 mil empregos diretos no país e 70 mil indiretos. No Estado, são 6 mil diretos e 28 mil indiretos.


-Há riscos de demissão?
Bahiense- Já existem casos de empresas que demitiram pela diminuição nos pedidos de sacolas plásticas. É natural, não tem remédio.


-Os supermercados oferecem como opção as caixas de papelão. Quais os riscos do consumidor em utilizá-las?
Bahiense - Há alto risco de contaminação. Um estudo realizado pela Microbiotécnica, empresa de higiene ambiental, apontou que caixas de papelão e sacolas de pano usadas possuem alto grau de contaminação. Nas sacolas plásticas não foram encontrados coliformes totais, coliformes fecais nem E. coli (Escherichia coli), enquanto em 58% das sacolas de pano havia a presença de coliformes totais. Já nas amostras de caixa de papelão, 80% apresentavam coliformes totais, 62% coliformes fecais e 56% E.coli.


- O que fazer para o consumidor ter o retorno das sacolinhas plásticas?
Bahiense - Existem ações na justiça paulista. Muitos municípios criaram leis para banir as sacolas plásticas. O Tribunal de Justiça de São Paulo derrubou cerca de trinta leis como estas. O Estado sabe que é inconstitucional banir as sacolas, é o próprio TJ que diz.


(Entrevista retirada da revista Free São Paulo, ano 1 - n17 02 fevereiro,paginas 8 e 9).


Opinião Pessoal do responsável deste blog : Creio que tudo que vem para nos fazer bem, é bem vindo. O mesmo penso sobre a natureza ao qual nos cerca, apesar de ser uma fonte de recursos limitada e hoje estar perto de seu limite total, é essencial preservá-la e cuidar para que não se esgote. No entanto, é muita ignorância nossa, pensar que apenas deixar o uso de sacolinhas plásticas é um passo eficiente sem um planejamento que contemple muitas outras ações tão agressivas e acelerem a contribuição do plano de preservação, quanto a velocidade da agressão que sofre o meio ambiente já há muito tempo. Chegamos a um ponto, onde apenas não utilizar em excesso a  amônia (NH3), cloreto de metila (CH3CL) encontrados por exemplo nas geladeiras mais antigas (onde também um pouco depois, uma lei exigia que os fabricantes utilizassem outro tipo de gás menos poluente), nem as sacolinhas já não bastam para resolver o problema. Há quem possa dizer que já é alguma coisa, eu digo, que não é nada diante do que nós e o planeta necessita. 
Há a necessidade de se haver uma educação orientada a população de como tomar atitudes práticas no dia a dia e dar-lhes opções realmente que contribuam para o objetivo, junto com planejamento do governo e instituições privadas ou as famosas ongs para quem a maioria não dá a minima. 
Se permanece não existindo essa reforma total em nosso estilo de vida e pensamento, para mim, todas as atitudes contemplará apenas o bolso de quem mais interessa lançar a campanha, e, em contra partida os que se opõe contra, apenas continuarão no fundo, defendendo seus lucros. 
Ninguém se compadece ou se preocupa com o povo realmente, é hora, da propria população estudar, se orientar verdadeiramente, e passar a se defender como nação.


Enquanto isso, rebolamos na ignorância, que é a única coisa que este País cresce em velocidade acelerada.


T.H².S.

Quando você vale aquilo que você não tem...



Quando você chega próximos aos trinta anos, sua visão das mesmas coisas diferem bastante de quando você possuia os velhos e bons vinte. Não deixa de ser bom, na verdade torna-se ainda melhor pois é o inicio de quando você realmente começa a vida a valer. Antes disso, considero quase tudo um experimento. Ainda mais quando você forma familia e a ama, encontra a pessoa que sempre foi sua legitima companheira tanto em cumplicidade quanto em todas as questões da vida, então você começa uma vida completa. Falando um pouco mais disso, todos sabem que apesar de ser um critico nato e apontar aquilo que acho de absurdo em meio ao que todos nós vivemos,creio em Deus e em tudo o que normalmente as pessoas sentem-se inferiorizadas por um falso preconceito que leva a um falso intelecto, creio sim em Deus e em seu filho Jesus Cristo. E acredito que as boas coisas em nossas vidas, principalmente as que nos tornam completos vem Dele. Mas a única coisa que Deus não pode preencher em nós, é o que ele preenche através da mulher que amamos, assim sendo, por isso digo, "sempre foi a nossa companheira" e falta apenas o detalhe de encontrarmos. Eu encontrei a minha, então passei a ter autoridade no assunto para poder compartilhar esta verdade, e este pensamento.
Mas, não é bem disso que quero abordar hoje. Existem muitas pessoas na situação que me encontro hoje, que não tem problema algum visível com a familia onde cresceu, ou seja, dos pais e irmãos, que naturalmente deixam de ser sua propria familia. Quando você é menor de idade criança ou ainda adolescente, é natural que você tenha uma ilusão bem colorida de quem são seus pais. Eles são super-herois, e por mais que pisem na bola com você é o mesmo de o Flash, o Batman, e até mesmo para quem é fã do coringa pisar na bola. Eles podem, afinal, sempre tem uma boa intenção ou um bom motivo por trás mesmo que você nao compreenda.
E isso tudo te faz ser um bom filho. Mesmo que nunca receba uma elogio, um incentivo, um parabéns por ter feito algo bom, ou melhor do que o esperado. Você se convence que não foi mais do que sua obrigação. É assim nos deveres escolares, nas provas, e quando incia sua vida profissional apenas os resultados finais são base e interessam para avaliar se você é bom ou não. Esforço? e as coisas que não dependeram de você para se realizar da melhor forma? estas meu amigo, apenas você e Deus as vê. Por isso, dê crédito ao seu esforço aos dias que  também não sairam bem como o planejado, pois se você os valorizar mesmo assim, quem estará avaliando é quem realmente interessa : você, e Deus.
A cultura de meus pais por exemplo, ou seja, da forma que eles aprenderam , é de avaliar o ser humano apenas pelo que este possui. Já pensei muitas vezes, que a culpa não é deles, como disse Cristo :"Pai perdoa-os, eles não sabem o que fazem", no entanto, você vai notando que pessoas assim tem sempre a oportunidade de observar, avaliar, discenir e decidir, independente da forma do sistema que foram educados.Tanto não concordo que ignorância gera ignorância, que a ignorância ao qual obtive diante destes pontos, prefiro pontuar de forma diferente quanto ao que julgo espelhar valor em uma pessoa.

Se você chega na idade que estou hoje, 29 anos, e não tem lá muito dinheiro sobrando ou muitas posses, talvez a familia de seu sangue não o veja como um vencedor. Pode até ser que você sinta nos olhares um desprezo como um projeto que não deu muito certo. Mas, convenhamos antes de você ser projeto deles, (ou como no meu caso, um acidente para eles) você é projeto irrevogável do Deus vivo. E todos os projetos de Deus, indiscutivelmente dão certo. Claro, se o projeto (você) colaborar para isso, e ir se desprendendo das inverdades e ilusões, que te amarram. Interessante como sempre comparam uma pessoa que ainda não obteve sucesso financeiro, com as pessoas que já conquistaram a tranquilidade bancária (ainda mais se você tiver alguém proximo que tem um pouquinho a mais do que você, prepare-se, você sempre vai ouvir "porque fulano fez isso, daí tem aquilo. Porque fulano é um bom filho e ótima pessoa, e você bem que poderia ser assim, se assim fizesse exatamente como fulano".)

As pessoas são diferentes, os caminhos diferentes, os planos e sonhos diferem, porém o Deus é o mesmo. Os pais não! ainda bem..porque você pode ser um pai melhor para seus filhos e um marido melhor para sua esposa, e um filho melhor ainda tanto para seus pais aqui nesta terra, como em primeiro lugar, para o Deus que te acompanha.

Tenho um amigo que fiz no tempo da faculdade, onde, tem um irmão mais novo. Ele tanto fez tudo na vida pelo irmão, pela mãe e o pai, ele conheceu recentemente, e infelizmente este o decepcionou. Mas fez também tudo que estava ao alcance pelo padrasto que imagine só, fez muita coisa para ser amigo próximo dele, por amar a mãe e querer vê-la feliz. O padrasto pelo pouco que conheci não é má pessoa, o que facilita as coisas. No entanto, moravam todos juntos com exeção do irmão mais novo que, ainda muito jovem foi morar com a namorada e está bem até hoje. Mas, mesmo com todos os esforços um dia chegou em casa e foram conversar com ele. Na conversa ele ficou sabendo que eles iam se mudar e perguntaram gentilmente se ele queria ir com eles juntos para uma outra casa, em um outro bairro. Entendo que pelo que me contou, quando ele disse não, não houve insistência alguma de ele ir junto. Nem mesmo, intenção, então deve ter sido uma daquelas ofertas que se faz por educação, como : "você quer um pedaço de bolo?". Daí ele foi morar com os avós maternos. O bacana, é que ele tinha essa consciência de fazer o melhor também junto aos avós, que retribuiram um belo dia quando ele chegou do trabalho, com os movéis e utensilios da casa todos em uma caixa, e, quando ele perguntou o que estava acontecendo ouviu também de forma friamente gentil que "estamos mudando". E, desta vez, não houve nenhum convite. Ele tinha uma semana para sair de lá, arrumar um canto, e começar a vida, desta vez, sozinho. O que na minha opinião, o que parece ser trágico, foi uma benção para ele. Agora, ele tem a oportunidade de fazer diferente, para sí em primeiro lugar, e para as demais pessoas como por exemplo sua noiva.
Este amigo que tenho, aos 32 anos também ainda não obteve o sucesso que o capitalismo exige, que as pessoas da familia dele esperam, mas eu sei que isso é questão de tempo, ele é esforçado e, está aos poucos descobrindo seu proprio caminho e também o que gosta de fazer. As coisas não são fáceis nesta fase, as pessoas não ajudam, apenas criticam, portas se fecham com maior facilidade do que se abrem, você se sente em um deserto e consequentemente tem uma tendência ao desânimo, e não é por menos. Porém, tudo tem sua hora como diz outro ditado. E Deus quando faz as coisas capricha, e como todo capricho exige, leva algum tempo, e este tempo, você tem de passar, pois se aprende muito, se lapida, e você aproveita melhor depois de comer a grama, o sabor dos frutos é mais saboroso.

Quando você vale para as pessoas o que você não tem, não se entristeça. Estas pessoas não tem capacidade de enxergar o que realmente é valioso e o que você tem de melhor. Jamais um ser humano tem seu valor pelos bens que possui, isso é uma das maiores ilusões que existe e não é de hoje, foi assim em todas as épocas de outrora, desde o começo dos tempos. Vai ficar pior no final dos tempos, não se iluda. A tendência é piorar. É o mesmo de você estar em uma mata fechada com uma bussola, a humanidade deseja ir para o norte, e mesmo olhando a bussola permanece caminhando para o lado oposto. Você vale, realmente quem você é, o que você faz e pensa, as intenções que tem, o coração com o qual põe nas coisas e ao qual dedica as pessoas. Isso não faz apenas você rico, mas único. Não deixe que tirem essa fé do que você é, que não fuja das suas crenças seus sonhos, pois você não é menor do que o maior dos seus sonhos, você é capaz de concretizá-lo.
E se isso não for valioso, e não tornar você alguém especial para as pessoas, troque as pessoas do seu lado. E se forem sua familia, não se esqueça, familia ninguém escolhe, muitas vezes, nos servem para virmos, fazer o que temos que fazer, e iniciar uma familia verdadeira, de acordo com o que Deus põe me teu coração.

Enquanto isso meu amigo,
continuamos rebolando do jeito que dá...
...e a massa, bom esta..só sabe mesmo rebolar!.

T.H².S

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Eu, Problema!


                                                                                 

Dificilmente definiria em palavras o que sou, sou convertido em problemas. Problemas que são meus, e não gosto de incomodar a quem esta ao redor deles, convertido em problemas, porque mesmo em silêncio sem querer, sou tido como um. O bom é que sou um grande problema! O maior problema é ser um pequeno problema, e pior ainda é ser meio. Ninguém gosta de ser meio de nada. Mas todo mundo gosta de por o dedo bem lá no tal meio.

Na verdade, difícil estar assim. Ser assim é menos complicado. Estar é saber que não é, mas ser olhado temporariamente como um conjunto ambulante de problemas. Daí é sofrer um pouco a mais, porque por mais que você se auto-defenda, auto te classificam também, desmerecendo suas qualidades, seus feitos, as conquistas de outrora, o bem gratuito que fez aquela e a outra pessoa (resumindo a quantidade, pois de certo, são muitas e as que mais você ajudou, são as que mais te desqualificam), as vezes que você emprestou aquela graninha, sem esperar receber de volta apesar das intensas promessas que você nem chegou a cobrar ou lembrar, mas também a paga nunca veio... as noites em que você  foi a única pessoa a dar ouvidos as dores que não foi você quem causou, mas por afeto, amor e até estima, você deixou de lado aquele programa legal na frente da TV, ou de sair por ai para respirar, só para aquela pessoa ter um ombro amigo. Você não era um problema quando provavelmente serviu aqueles dias de “amor –estepe” ou “amor-cura” para curar aquele amor perdido, aquela carência há tempos residente, e tudo isso, sem saber do que houve, e sem saber que você estava sendo usado, você com toda inocência, foi lá..e, serviu!. Depois esqueceram de você, de quem você é, ou de quem ao menos foi naquele momento, e se tornou um mal pior, ou, no mínimo, um grande problema. E porque? O que será que acontece no meio do caminho, e você se torna para os outros apenas isso?. E o que é mais emblemático é que você descobre quando de um dia para o outro as pessoas começam a te tratar de um jeito diferente. Diferente nem sempre é bom. Diferente neste caso, é de um modo em que você jamais trataria e nem pensou em tratar a pessoa, por mais que ela pisasse na bola com você. E antes fosse apenas um “ser-problema” deste jeito!. Você também pode ser colocado como “problema-duro de bolso”, quando você perde sua principal fonte de renda, seus amigos não ligam mais para você, pois sabe que você está mais duro do que o “apetite” de noivo na lua de mel!. O problema não é só com amigos!. O primeiro pensamento que vem de seus parentes é, que o dia de você pedir ajuda ou dinheiro emprestado chegou... e, já o tratam com certo cuidado, antes da cara feia, indiferença e os telefonemas não atendidos. E você , seguro de que está ligando apenas para conversar, como sempre fez.

Há muitas formas de ser um grande problema. Mas creio que o problema maior é quando você dá a volta por cima, quando tudo se resolve melhor ainda do que antes estava. E daí, todas as pessoas que se viraram para você, elas te procuram. Legal, você é bem vindo novamente ao circulo! É amado e voltou a ser legal. Desejamos sua presença!. E, esse é o problema. Você não guarda rancor, você esquece estes dias, pois certamente, você problema é uma pessoa melhor, com problemas melhores e não tem tempo para esse negocio de devolver o mal sofrido. Você engole lá com um pouco de vinho, come com um sorriso amarelo, e daqui a pouco se esquece, pois afinal, está tudo bem, a experiência foi sua, e você venceu além de aprender um bocado. É boa a sugestão de também colocar na lista de aprendizado, que as vezes é melhor dar apenas uma chance as pessoas, a primeira!. Ser ela a primeira e única chance. Dói menos, dá menos trabalho, e normalmente a própria pessoa se enforca sozinha. Mas, Deus é tão bom, que você sempre tem mais de uma única chance!. Tem várias!, mas é bom aproveitar sempre as primeiras, pois as outras podem demorar mais para vir. E, no final das contas, ser um problema, é sempre ficar em evidência. Outros problemas virão, outros dias também, e neles, você será bem vindo, ou um problema.